Esqueci minha senha
Webmail
 
 

Notícias

20/12/2017 - Dólar fecha praticamente estável

Moeda recuou 0,04%, a R$ 3,2966 na venda, de olho em questão fiscal doméstica e em reforma tributária dos EUA.

O dólar fechou quase estável nesta terça-feira (19), se mantendo abaixo do patamar de R$ 3,30, com investidores demonstrando preocupação com a questão fiscal doméstica e com possíveis impactos da reforma tributária norte-americana na atividade econômica dos EUA, destaca a Reuters.

O dólar recuou 0,04%, a R$ 3,2966 na venda, depois de bater R$ 3,2831 na mínima do dia.

O movimento neste pregão foi contido após o Banco Central brasileiro aumentar sua intervenção no mercado. "O mercado achou ruim as declarações do Meirelles, é uma forma de admitir que a reforma da Previdência não vai passar", avaliou o superintendente da Correparti Corretora, Ricardo Gomes da Silva, ao citar a fala do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, sobre a possibilidade de se elevar os impostos.

Nesta terça-feira, o ministro não descartou o aumento de impostos no ano que vem para compensar a não aprovação de medidas fiscais enviadas pelo governo, e reconheceu que há risco de rebaixamento da nota de crédito do Brasil antes da votação da reforma da Previdência.

Essa notícia se somou ao mal-estar causado pela decisão na véspera do ministro Ricardo Lewandoski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu por meio de liminar os efeitos de artigos da medida provisória 805/2017, que adia reajuste de servidores federais.

Em conversa com jornalistas nesta terça-feira, Meirelles pontuou, no entanto, que a Advocacia Geral da União (AGU) está verificando o que é possível fazer para recorrer de liminar do STF.

O movimento doméstico do dólar, no entanto, se contrabalançou com o recuo da moeda ante outras divisas no exterior, à espera da votação da reforma tributária no Congresso norte-americano.

"O corte de impostos norte-americano tem dado o norte para os negócios nos últimos dias. Mais do que a aprovação da proposta dos republicanos em si, o que os investidores querem sentir é a capacidade do presidente Donald Trump de levar seus projetos adiante", destacou a Advanced Corretora em relatório.

A votação pela Câmara dos Deputados norte-americana estava prevista para ocorrerainda nesta terça, com a votação no Senado acontecendo mais tarde ou no dia seguinte. O presidente, assim, poderia sancionar o texto antes do Natal.

Atuação do BC

O BC vendeu o total de até 14 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de janeiro. Até agora, rolou o equivalente a US$ 9,1 bilhões do total de US$ 9,638 bilhões que vencem no mês que vem.

A autoridade também fez seu terceiro leilão de linha, venda com compromisso de recompra de dólares, neste mês, com nova oferta de até US$ 2 bilhões de dólares, vendida integralmente.

A autoridade monetária já fez outros dois leilões desta natureza neste mês, o que acaba aumentando a liquidez nos mercados. (G1)


« Anterior   Próxima »
Voltar